Apicultura em Herculândia em busca da profissionalização.

Apicultura em Herculândia em busca da profissionalização.

Um grupo formado por pelo menos 10 produtores de mel de Herculândia volta a sonhar com a possibilidade de profissionalização da cultura, que já se arrasta no município há mais de uma década. Atualmente, segundo o setor, Herculândia tem uma área instalada de pelo menos 500 melgueiras ( caixas de colméias), com possibilidade de produção da ordem de 45 kg de mel por ano, cada uma.

Um dos primeiros impulsos para o reacendimento da expectativa de profissionalização do setor foi o processo de formação dos futuros participantes da Feira do Produtor Rural local, que está sendo feita pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) em parceria com a Prefeitura e a Casa da Agricultura local.

Segundo Wilson Rodrigues da Silva, um dos únicos dois produtores locais, que já envazam o mel produzido, por meio de uma cooperativa de Marília, o mais firme para essa reanimação, não apenas dos produtores de mel, está sendo dado com a reorganização dos produtores rurais ligados à feira do Senar, em uma associação.

Uma das iniciativas em busca de qualidade e visibilidade do mel produzido em Herculândia é a inclusão do município no projeto “Geoapis”, uma plataforma de informações sobre Apicultura e Meio Ambiente no Estado de São Paulo.

Uma das iniciativas em busca de qualidade e visibilidade do mel produzido em Herculândia é a inclusão do município no projeto “Geoapis”, uma plataforma de informações sobre Apicultura e Meio Ambiente no Estado de São Paulo, em construção, por meio da parceria da Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (A.B.E.L.H.A.) e o Centro de Referência em Informação Ambiental (CRIA).

Em Herculândia, os apicultores estão sendo acompanhados pela pesquisadora Elaine Evans, do projeto GEOAPIS, que estará novamente na região esta semana para georreferenciar mais alguns apiários.

 

fonte: ncpompeia