Programa do “Atitude + Saúde” recebem acompanhamento profissional.

Programa do “Atitude + Saúde” recebem acompanhamento profissional.

O programa “Atitude + Saúde” do DHS teve início em março deste ano e após quase seis meses chega a uma nova fase na qual os participantes são divididos em grupos, separados por faixas de peso e idade para receberem atendimento específico no intuito de obter melhores resultados na luta contra a obesidade. O trabalho coordenado pela equipe do Centro de Especialidades já conta com mais de 70 participantes assíduos.

Os números mostram que a obesidade já é de fato um grave problema de saúde pública no Brasil. Cerca de 40% da população brasileira sofre com o problema que aumenta os riscos de doenças como pressão alta, diabetes, colesterol alterado entre outras. Por este motivo, o objetivo do projeto é conscientizar a população acerca da importância da prática de atividades físicas aliadas a uma alimentação adequada. O estilo de vida sedentário e maus hábitos alimentares, relacionados a refeições com carência de vegetais ou frutas e excesso de frituras e açúcar, contribuem muito para o aumento dos índices de obesidade, independentemente da faixa etária da população.

Segundo Daniele Esteves, coordenadora do projeto, os encontros visam dar total suporte aos que sofrem com o problema. “Reuniões mensais para dividir as experiências continuam acontecendo e envolvem profissionais como nutricionistas, psicólogas, psiquiatra e preparadora física, no intuito de unir suas especializações na luta contra o excesso de peso”, disse.

Todos os participantes passaram pela fase de atendimento individual, e agora contam com a participação de mais uma integrante na equipe. Fundamental nessa mudança radical de comportamento, o acompanhamento psicológico dos participantes passa a estar a cargo da profissional Cláudia Gomes. Ela já está responsável por criar este remanejamento para que os grupos, agora integrados por 10 participantes, continuem atingindo suas metas e realizando tarefas.

É importante lembrar que todos seguem acompanhados pela equipe multidisciplinar, e que apenas em último caso, quando o trabalho de reeducação não apresenta resultado considerável, o participante é encaminhado para a realização de cirurgia bariátrica.

 

fonte: ncpompeia